Tratamentos

A fisioterapia bucomaxilofacial ou fisioterapia orofacial foi definida como sendo uma "especialidade da fisioterapia com conhecimentos e técnicas específicas para aliviar dores na face, região oral, cabeça e região cervical, além de restabelecer a função das articulações temporomandibulares, dos músculos mastigatórios e as regiões citadas".

Nos últimos anos, esta especialidade teve uma maior divulgação devido a sua atuação nas disfunções temporomandibulares, mais conhecidas como disfunção de ATM, e nas cefaléias tensionais. Porém, esta, vai muito mais além, podendo atuar na no pós-operatório de cirurgia bucomaxilofaciais, dentre outros.

Tratamentos
Pacientes com DTM (disfunção temporomandibular)

ATM significa articulação temporomandibular.  Esta articulação é responsável por todos os movimentos que você faz com a boca, existindo uma em cada lado (em frente de cada orelha). As doenças desta articulação e dos músculos que fazem esses movimentos da boca são chamadas de disfunções temporomandibulares (DTM). Esta é uma doença que causa sofrimento a milhões de pessoas ao redor do mundo, diminuindo a qualidade de vida e restringindo o convívio social. Um dos sintomas mais comuns da DTM são as dores de cabeça. Muitos pacientes apresentam este sintoma e não sabem que possa ser causado pela DTM. Embora atinja muitas pessoas, esta é uma doença pouco conhecida pela população. O paciente com DTM geralmente é um doente crônico que demora anos para buscar tratamento. Como os sintomas são muito subjetivos e podem estar ligados a outros problemas médicos (depressão, problemas odontológicos ou reumatológicos), o cirurgião dentista, muitas vezes, é o último profissional da saúde a ser procurado. A busca pelo melhor manejo da dor envolvendo o nervo trigêmeo, como as DTMs e cefaléias, levou ao estabelecimento da Dor Orofacial como especialidade do campo da odontologia.   

 Alguns dos sintomas mais comuns que o paciente pode apresentar:

 

• Dores de cabeça (frequentemente parecidas com enxaquecas);

• Dor de ouvido ou ao redor, dor e pressão atrás dos olhos;

• Um “clique” ou sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca;

• Dor ao bocejar, ao abrir muito a boca ou ao mastigar;

• Mandíbulas que “ficam presas”, travam ou saem do lugar;               

• Fadiga (cansaço) nos músculos da mastigação;                     

• Uma brusca mudança no modo em que os dentes superiores e inferiores se encaixam;

• Alguns tipos de zumbido;

• Cervicalgia (dor no pescoço) referindo dor para a face.


Cirurgias Ortognáticas

Existem situações em que não é possível resolver os problemas dentários, maxilares ou faciais apenas com o tratamento ortodôntico. É o caso de pacientes com deformidades que envolvem o esqueleto – ou seja, quando a origem do problema não está nos dentes, mas no excesso ou falta de crescimento dos ossos faciais. Nesse tipo de ocorrência, a cirurgia ortognática se faz necessária. A cirurgia ortognática é um procedimento cirúrgico odontológico cujo objetivo é estabelecer um padrão anatômico facial normal em pacientes adultos. Ela é indicada principalmente em casos de protrusão (movimento dianteiro; para frente) ou retrusão (movimento de retração; para trás) da mandíbula.


Fraturas da Face

A cabeça é composta por 28 ossos que estão unidos entre si por junturas fibrosas denominadas suturas. Nos acidentes envolvendo a face, os ossos se fraturam para dissipar as forças do impacto, que, se chegassem ao encéfalo, certamente provocariam algum tipo de dano. As fraturas faciais na sua maioria não doem, a não ser aquelas desfavoráveis (deslocadas), que se movem durante o ato da deglutição e da fala. O tratamento desses tipos de fraturas depende do osso fraturado, grau de deslocamento e oclusão dentária do paciente.

Fraturas da Mandíbula

É o único osso móvel da face. Sua estrutura compacta é protegida pelos músculos da mastigação que lhe dão, em algumas áreas, certa resistência à fratura. Os sintomas associados a esse tipo de fratura são dor ao deglutir, desoclusão dentária, inchaço local e travamento da boca, podendo todos esses sintomas estar ou não presentes.

 


Paralisias Faciais

A paralisia facial acontece unilateralmente nos músculos da face de forma súbita, parcial ou completamente. Esse comprometimento pode ocorrer no trajeto do nervo facial ainda dentro do cérebro, por um acidente vascular cerebral, por exemplo, ou fora dele. Quando ocorre fora, a paralisia é chamada de paralisia facial de Bell e acomete cerca de 20 em cada grupo de 100.000 pessoas, nos Estados Unidos, representando 55% a 80% dos casos de paralisias faciais periféricas.O nervo facial é um nervo misto, motor e sensitivo, que parte do tronco cerebral e segue em direção ao osso temporal, passando por um canal ósseo próximo à orelha interna, de onde emerge junto à glândula parótida. Ele tem as funções de mobilidade dos músculos do rosto, de recolher a sensibilidade do canal do ouvido e de controlar as lágrimas e a saliva, além de ser responsável pelo sabor na parte dianteira da língua.A paralisia facial é dita central ou periférica, conforme se origine respectivamente em doenças do sistema nervoso central ou em doenças do próprio nervo facial.A paralisia facial pode ser causada por vários fatores, como mudanças bruscas de temperatura; estresse; traumatismos ou acidente vascular cerebral (AVC); cirurgias da glândula parótida (glândula da salivação); otites; infecções; alterações circulatórias ou tumores próximos ao nervo facial ou no próprio nervo, entre outras causas. O uso de colírios é essencial para manter hidratado o olho afetado e diminuir o risco de lesões na córnea. Massagens nos músculos da face e outros recursos fisioterápicos são essenciais para prevenir hipotrofias musculares 


Cervicalgia

A cervicalgia costuma ser insidiosa, sem causa aparente. Mas raramente se inicia de maneira súbita, em geral está relacionada com movimentos bruscos do pescoço, longa permanência em posição forçada, esforço ou trauma e até mesmo alterações da ATM (articulação têmporo-mandibular). O paciente com cervicalgia geralmente relata uma melhora quando está em repouso e exacerbação da dor com o movimento. As cervicalgias podem ser decorrentes, de desordem mecânica, fatores posturais e ergonômicos ou ao excesso de sobrecarga dos membros superiores. A dor cervical resulta em perda na produtividade importante em certas ocupações e a maior predisposição de lesão associa-se a certos tipos de atividades e à idade. A cervicobraquialgia caracteriza-se por dor cervical com irradiação para membro superior, normalmente devido à compressão da raiz nervosa proveniente da região cervical sub-axial. Trabalhos que envolvam movimentos repetitivos de membros superiores e flexão da coluna cervical estão relacionados à dor cervical.


Dores de Ouvido

Dor de ouvido é mais comum em crianças do que em adultos. A dor de ouvido pode ser constante ou pode ir e vir. Ele pode surgir como uma sensação de queimação, uma dor afiada ou maçante. A dor de ouvido pode afetar ambas as orelhas de uma vez ou apenas um ouvido. Assim como a manifestação da dor de dor de ouvido afeta as pessoas de maneiras diferentes, há uma variedade de causas para o sintoma. Alguns deles afetam a própria orelha, outros são de condições que afetam áreas próximas aos ouvidos. Dentre elas: A DTM.

PORQUE A DTM CAUSA DOR DE OUVIDO?

A dor de ATM é, na verdade, diferente da dor de ouvido, devido à proximidade entre as duas estruturas citadas, o paciente pode confundir o local de origem da dor.Como diagnóstico diferencial, a disfunção de ATM, não apresenta febre, nem secreções sendo eliminadas pelos ouvidos, nem causa infecção das vias aéreas superiores.O tratamento para a DTM  ocorre a longo prazo, exige diagnóstico preciso e correto encaminhamento aos profissionais adequados.Envolve fisioterapia bucomaxilofacial para redução imediata da dor, destravamento muscular e liberação de movimentos mandibulares.

 


Zumbido

O zumbido é o termo médico para ruídos nos ouvidos quando não há fonte externa de sons.Os ruídos ouvidos podem ser altos ou baixos. Eles podem ter som de campainha, sopro, rugido, zunido, assobio, sussurro ou chiado. Você pode chegar a pensar que está ouvindo o vento, água corrente, o interior de uma concha ou notas musicais.Se você apresenta um zumbido e já foi examinado pelo otorrinolaringologista e eliminado qualquer problema clínico sério que possa estar associado ao zumbido, você pode suspeitar de uma Disfunção Têmporomandibular (DTM) associada ao zumbido. As DTM pode desencadear ou perpetuar um zumbido onde o tratamento dessas desordens podem muitas vezes eliminar, amenizar bastante este problema.


Bruxismo

O bruxismo é classificado como um distúrbio de movimento do sono e que ocorre principalmente na fase de passagem de um nível de sono profundo a um sono leve. O bruxismo pode ser excêntrico (ranger os dentes) e o cêntrico (apertar os dentes). O excêntrico é aquele que o paciente range os dentes, ou seja, faz movimentos laterais com a mandíbula com toque dos dentes. A presença do bruxismo durante a noite pressupõe que seja parte de uma resposta de ativação do sistema nervoso central aonde pode ser verificado simultaneamente, movimentos corpóreos, aumento da freqüência cardíaca e respiratória. É uma atividade na qual a frequência, duração, e intensidade são influenciados por diversos fatores endógenos e exógenos: momentos estressantes, abuso do álcool, algumas doenças psiquiátricas ou neurológicas. O bruxismo tem como resultado o desgaste dos dentes, pois quando há duas superfícies duras se atritando, elas se desgastam entre si. Alguns sintomas podem acompanhar o paciente que range os dentes como sensação de rosto cansado ao acordar, dor de cabeça na região temporal entre outros. É importante protegermos os dentes se percebermos que estamos rangendo os dentes. Uma maneira de perceber é perguntar para os pais ou parceiro se ouvem um barulho dos dentes durante a noite. Muitas vezes não temos como descobrir somente perguntando ao dentista, pois há sinais nos dentes quando eles estão se desgastando.


Dores de Cabeça

DTM ou disfunção da articulação temporomandibular é uma alteração da articulação que liga o maxilar à mandíbula que pode, por exemplo, não estar funcionando adequadamente. Essa articulação é uma das mais complexas do corpo humano, responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que impeça a função ou o adequado funcionamento deste complexo sistema de músculos, de ligamentos, de discos e de ossos é chamado de DTM.  Um dos sintomas da DTM é a dor de cabeça. As dores de cabeça provenientes das disfunções de ATM, em geral, não são propriamente de cabeça: são dores nos músculos que envolvem a cabeça. Posições posturais viciosas, relacionamento dental inadequado, apertamento e/ou ranger de dentes, associados ao "stress", normalmente culminam em quadros crônicos de dores nos músculos da face, da cabeça e do pescoço. 


© FisioBrasilia Todos os direitos reservados, 2019 Powered By Maik Web.